Biotipo

Identifique e respeite seu biotipo

Altura

Peso

Proporção óssea

Musculatura

Sistema cardiovascular

Sistema respiratório

Um fator importante para definir a nossa melhor característica no ciclismo é conhecermos nosso biotipo, além dos citados acima, existe uma diferença fundamental que é a composição dos tipos de fibras musculares. Nas fibras que compõem os músculos encontramos dois tipos diferentes:

FIBRAS LENTAS (STF)

FIBRAS RÁPIDAS (FTF

Todos ser humano possui os dois tipos, sendo que o percentual de uma ou outra é um fator genético totalmente individual de cada pessoa.

A fibra rápida tem maior velocidade de contração , sendo assim os indivíduos que tem maior percentual desse tipo, serão mais aptos nas atividades explosivas de curta duração, no ciclismo destacamos os grandes sprinters ("chegadores") aqueles que arrancam e finalizam bem as provas. 

Existem testes para a identificação; Um bom treinador com simples testes de "piques curtos" (corridas a pé) e testes simples de velocidade de reação já identifica pela prática a característica dos atletas. Há também a avaliação visual, os velocistas (sprinters) são em geral mais corpulentos, dotados de musculatura mais volumosa.

Um exemplo clássico na história do ciclismo contemporâneo é a do italiano Mario Cipollini.

Considerado um fenômeno por toda imprensa italiana. Nas provas planas do Tour de France, Giro da Itália, ou qualquer prova clássicas como Gente-Wevelgem, Milão-San Remo, possui também o recorde absoluto de vitórias (42) em etapas na Volta à Itália, praticamente imbatível na linha de chegada, lado a lado com qualquer ciclista de sua época ativa. Um ciclista Super veloz, dotado de um percentual muito elevado de fibras brancas (rápidas) na composição de sua musculatura. Foi o ciclista mais bem pago da Itália, porém com todos esses méritos nunca conseguiram vencer um Tour de France ou Giro da Itália, quando chegavam as montanhas como os Alpes e os Pirineus o seu biotipo já era o seu maior inimigo.

 

Por outro lado vamos destacar um ciclista diferenciado pela maior quantidade de fibras vermelhas, o espanhol penta campeão do Tour de France Miguel Indurain.

Já fica bem claro que ter mais fibras vermelhas (lentas) na composição muscular não é uma desqualificação. Poucas foram as vitórias nas provas individuais do Tour de Flanders ou Giro da Itália, salvo nas provas de contra relógio que atende muito bem sua característica. Então como ele conseguiu vencer tantas vezes as provas mais difíceis do ciclismo? 

Vencedor da Volta à França desde 1991 até 1995, Vencedor da Volta à Itália de 1992 e 1993, Vencedor da Volta à Catalunha de 1988, 1991 e 1992, Recorde da Hora em 1994 com 53,040Km... As fibras vermelhas atendem melhor o trabalho para longas distancias, pois as fibras muscular do tipo vermelha tem características fisiológicas que permitem a ela ser acionada várias vezes e resistir fortemente a fadiga.

Identifique seu biotipo e explore o seu melhor, leve em consideração altura, peso, massa muscular e se enquadre nas provas em que o ciclismo pode te oferecer o de melhor, priorizando sempre nos treinamentos o seu potencial.